Economia
16/05/2013 -- 00h00

Cooperados querem saída dos diretores da Corol

Descontentes com a administração da Corol Cooperativa Agroindustrial, um grupo ligado a sindicatos rurais convocou uma Assembleia Geral Ordinária (AGO) para o dia 28, no Rolândia Country Club, para discutir a destituição da diretoria da empresa, entre outras questões. Eles contestam a forma como as negociações da parceria com a Cooperativa Cocamar são dirigidas e reclamam que o presidente da Corol, Eliseu de Paula, não convocou uma AGO para fechar o balanço de 2012, como deveria ter sido feito ainda no primeiro trimestre. A cooperativa contava com mais de R$ 300 milhões em dívidas até o ano passado.

Outra reclamação dos produtores é o fato de o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) ter começado a executar Notas de Crédito Rural (NCRs), emitidas por associados como garantia de crédito concedido à Corol. O grupo quer que administradores provisórios renegociem as dívidas.

Sem a assembleia, exigida por lei, os associados afirmam que recolheram a assinatura de 20% dos produtores para chamar a AGO. O presidente da Corol critica a forma como a reunião foi convocada e diz que os cooperados foram usados pela Cocamar, para fazer pressão pela saída dele da entidade. "É inócuo e um erro técnico lamentável. Esse trabalho é da Cocamar sobre os sindicatos patronais", afirma De Paula, sobre o parceiro que arrendou equipamentos da Corol por 15 anos.

Eliseu de Paula endureceu o discurso e afirmou que a cooperativa de Maringá usou a Corol para entrar na região, ao criar expectativa de que poderia assumir a estrutura e as dívidas da empresa. "A Cocamar quer que a Corol vá à liquidação e é o pior que pode acontecer para o cooperado", conta. Ele diz que a C.Vale, de Palotina, tem interesse em assumir a Corol, caso a Cocamar deixe a região.

A diretoria da Cocamar foi procurada na tarde de ontem para responder às declarações e, por meio de nota, informou que não vai se pronunciar sobre o assunto. A assessoria da C.Vale também não quis se manifestar sobre possível interesse na Corol.

Clima azedo

Os cooperados que se rebelaram publicaram edital com a convocação na edição de anteontem da FOLHA. Na mesma edição do jornal, o presidente da Corol também chamou uma AGO para as 12 horas do dia 13 de junho, na sede da Associação Recreativa e Cultural de Rolândia, para tratar, inclusive, da eleição do novo conselho diretor. Questionado se quer a reeleição, De Paula não foi preciso. "Não quer dizer que seja (candidato), mas estou correndo fileiras para seguir em busca de soluções para a Corol."

Vice-presidente do Sindicato Rural de Rolândia e produtor da Corol, Daniel Rosenthal não quis entrar em detalhes sobre a questão. Ele confirmou, porém, que o grupo esteve em reunião informal com De Paula, mas que entregou a convocação para a AGO e foi embora, em protesto.

Fábio Galiotto
Reportagem Local
Outras notícias desta editoria
Comentários
Comente esta notícia
É necessário que você esteja logado, clique aqui para se cadastrar ou logar
 
PUBLICIDADE
Top Folha