Cidades
03/10/2013 -- 13h10

Promoção da saúde nas escolas de Londrina

Cerca de 4,9 mil alunos receberão acompanhamento das equipes de PSF; representantes das secretarias de Educação e Saúde participaram de capacitação ontem

César Augusto
Atividades serão desenvolvidas conforme a faixa etária e durarão um semestre
Londrina - A partir do próximo ano, alunos dos ensinos Infantil e Fundamental de Londrina receberão acompanhamento das equipes do Programa Saúde da Família nas escolas. Londrina está implantando o Programa Saúde nas Escolas (PSE), do governo federal, que foi lançado em 2008. Na manhã de ontem, diretores das escolas, enfermeiros, dentistas e representantes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) participaram de uma capacitação, para discutir como as ações serão desenvolvidas. O objetivo é promover a saúde das crianças, de forma preventiva, além de incluir a família nesses cuidados.

"Inicialmente iremos atender 4.925 estudantes, de 38 escolas municipais e quatro estaduais. Para isso estamos envolvendo 41 equipes do Programa Saúde na Família. Para o PSE funcionar precisamos do envolvimento das secretarias de Educação e de Saúde, que trabalham em conjunto e a adesão ao programa foi um desejo da nova gestão", explica Lilian Poli de Castro, coordenadora da Saúde da Criança e do Aleitamento Materno da Secretaria de Saúde.

Neste primeiro momento serão atendidas apenas algumas turmas nas escolas selecionadas, na zona urbana de Londrina. Segundo Lilian, foram usados como critério de escolha aquelas que já desenvolviam ações com as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e onde há mais alunos em situação de risco ou que já recebem benefícios sociais, como o Bolsa Família.

De acordo com a coordenadora, as atividades serão desenvolvidas conforme a faixa etária dos alunos, mas devem envolver ações como o acompanhamento do esquema de vacinas, incentivo ao aleitamento materno, exames oftalmológicos e bucais, prevenção ao uso de álcool e outras drogas. Esses atendimentos devem ser realizados no início do ano letivo. Para auxiliar no desenvolvimento das atividades, o município recebe verbas para a compra de equipamentos e materiais educativos.

"Logo depois da adesão ao programa formamos o grupo gestor, composto por representantes das duas secretarias e agora iremos discutir como serão realizadas as ações, respeitando as especificidades de cada escola, para quando começar o ano letivo, esteja tudo pronto", comenta Lilian.

As ações serão desenvolvidas até o final de julho. Somente após finalizada essa etapa será feita uma avaliação, para que mais alunos sejam incluídos.

Ludmila Dimitrovicht de Medeiros, gerente de Educação Infantil da secretaria de Educação, ressalta que se a criança está bem, vai aprender mais e se desenvolver da melhor forma. "Saúde tem tudo a ver com a escola e esse programa vai aproximar ainda mais as duas secretarias", afirma.

Érika Gonçalves
Reportagem Local
Outras notícias desta editoria
Comentários
Comente esta notícia
É necessário que você esteja logado, clique aqui para se cadastrar ou logar
 
PUBLICIDADE