Política
26/05/2012 -- 00h00

Assembleia adia licitação de vigilância

Curitiba - Prevista para ocorrer na próxima segunda-feira, a licitação para contratar uma empresa de vigilância para a Assembleia Legislativa (AL) do Paraná foi suspensa, temporariamente, pela Diretoria de Apoio Técnico da Casa. De acordo com o documento de revogação publicado, a intenção é fazer ajustes no texto do edital e lançar um novo nos próximos dias.

Como houve dois pedidos de impugnação por empresas participantes do processo, a interpretação da AL é que o processo pode ser mais ágil ao retirar o edital já publicado e elaborar um novo, ao invés de passar por todos os prazos recursas jurídicos de eventuais impugnações. Pelo edital que havia sido publicado, o valor máximo mensal estipulado para pagamento da empresa de vigilância era de R$ 176.088,47.

Enquanto não ocorre o processo licitatório para escolha de uma empresa para operar o serviço, a AL deverá firmar um novo aditivo de contrato com a empresa de segurança privada Embrasil, que atualmente é a responsável pela vigilância nas dependências do Legislativo. O aditivo vigente, firmado dia 4 de fevereiro, termina dia 4 de junho. A Embrasil assumiu a segurança da AL em fevereiro de 2011, assim que começou a gestão do atual presidente, deputado Valdir Rossoni (PSDB), e depois que os vigilantes comissionados que atuavam na Casa até então foram demitidos. A licitação é prometida desde aquela época.

Luciana Cristo
Equipe da Folha
Outras notícias desta editoria
Comentários
Comente esta notícia
É necessário que você esteja logado, clique aqui para se cadastrar ou logar
 
PUBLICIDADE
Top Folha
Charge do dia