Cidades
31/03/2011 -- 17h46

Mulher que sequestrou bebê confessa assassinato

A polícia paranaense esclareceu o homicídio da adolescente Paloma dos Santos Agostinho e o sequestro do seu filho recém-nascido. Segundo o delegado Gil Rocha Tesserolli, de São José dos Pinhais, a suspeita Eva Cássia Ferrarezi Zeglan, 40 anos, confessou, nesta quinta-feira (31), ter levado o bebê depois de assassinar a adolescente. A polícia investiga se a mulher iria ficar com a criança, como afirmou no depoimento.

O delegado Hamilton da Paz, chefe da Divisão Metropolitana, ressaltou o trabalho conjunto das delegacias de Guaratuba, São José dos Pinhais e Foz do Iguaçu, que tornou possível a rápida elucidação do crime. "Os delegados e policiais agiram com muita rapidez e eficiência. Também foi fundamental a ação da recém-criada agência de inteligência da Polícia Civil, que monitorou a suspeita".

O corpo de Paloma, de 16 anos, foi encontrado em uma estrada rural, no bairro Rio Pequeno, em São José dos Pinhais, no sábado (26). O bebê foi deixado, na tarde de terça-feira (29), na Igreja Nossa Senhora de Fátima, em Guaraniaçu, no Oeste do Estado.

Junto à criança foi encontrado um bilhete, informando que o recém-nascido havia sido vendido por R$ 1,5 mil e que a mãe havia sido deixada com vida pelo suposto casal que tinha a intenção de cuidar do bebê. Porém, em seu depoimento, Eva admitiu ter deixado o bebê na igreja e escrito o bilhete com informações falsas, na tentativa de despistar a polícia.

Conforme levantamento da polícia, Eva tinha uma casa vizinha à da mãe de Paloma, em Guaratuba, e assediou a jovem para que lhe vendesse a criança por R$ 1.500. Eva levou Paloma e o bebê ao hospital para o teste do pezinho e depois os trouxe a São José dos Pinhais, onde daria o dinheiro a Paloma.

"Ela fez empréstimo bancário para conseguir a quantia. Paloma, no entanto, se arrependeu e quis desfazer o trato. As duas brigaram e Eva sufocou e enforcou a adolescente com um pano e depois se desfez do corpo", descreveu o delegado.

Em seguida, a suspeita voltou a Guaratuba, apanhou os filhos, retornou a São José dos Pinhais e viajou para Foz do Iguaçu. No caminho, deixou o bebê em Guaraniaçu. Eva foi presa em companhia de três filhos, em Santa Terezinha de Itaipu, na quarta-feira (30). No momento da prisão, a polícia encontrou no carro que ela dirigia a certidão de nascimento do bebê, documentos de identidade dos pais, fraldas, mamadeiras e roupas.

Redação FolhaWeb com AE Notícias
Outras notícias desta editoria
Comentários
Comente esta notícia
É necessário que você esteja logado, clique aqui para se cadastrar ou logar
 
PUBLICIDADE